Setor de serralheria e reparação de veículos aprova proposta da campanha salarial 2017/2018
--
O Sindicato colocou em votação a proposta de reajuste salarial de 3%; um abono no valor de R$ 450,00; entre outros

CAMPANHA SALARIAL 2018/2019 DO SETOR DE SERRALHERIA E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS CONQUISTA 3% DE REAJUSTE SALARIAL

Publicado em 25 de maio de 2018 | destaque, Notícias

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2018/2019 do setor de Serralheria e Reparação de Veículos foi assinada na quarta-feira, 23 de maio. Foram várias rodadas de negociação entre Sindicato e empresários para se chegar num consenso sobre o acordo.

Os trabalhadores conquistaram, através da convenção, reajuste salarial de 3%, retroativo a 1º de fevereiro deste ano. As empresas terão até julho para pagar o retroativo.

A convenção também garantiu aos trabalhadores o abono único especial no valor de R$400,00, que será pago em duas parcelas iguais. A primeira até o dia 20 de junho e a segunda parcela até o dia 20 de julho.

O salário de ingresso ou piso salarial dos profissionais da serralheria e reparação de veículos não poderá ser menor que R$ 1.104,78.

Outra importante conquista dos trabalhadores foi a manutenção de todas as cláusulas sociais, que garante inúmeros benefícios aos empregados, como por exemplo, garantia de emprego por 30 dias ao trabalhador que se torna pai.

Durante o processo de negociação da campanha salarial, cada passo dado pelo sindicato tinha o aval da categoria que, através de assembleias, deliberava sobre o assunto. Além disso, a categoria era informada por meio dos boletins e ações com o carro de som na portaria das empresas.

Todo esse trabalho de mobilização, divulgação e reuniões de negociação para garantir a valorização dos companheiros (as) só são possíveis com a participação dos trabalhadores.

Para manter a luta sindical é extremamente importante cada trabalhador (a) contribuir com o seu sindicato. Assembleias serão realizadas nas empresas com os trabalhadores para votar o desconto negocial.

Se aprovado, o trabalhador que ganha até R$1.500,00 vai contribuir com duas parcelas de R$ 20,00. Já o empregado com salário superior a R$ 1.500,00, a contribuição será de duas parcelas de R$ 30,00. Este é o momento de fortalecer o sindicato para que a instituição possa seguir na luta em defesa dos trabalhadores.

No caso do sindicato patronal, o desconto da taxa negocial para manter a estrutura da instituição dos empresários é obrigatória, diferentemente dos empregados. As empresas do setor de serralheria e reparação de veículos vão pagar ao sindicato deles o valor de R$ 200,00.

Comentários foram encerrados.