IMPASSE NAS NEGOCIAÇÕES DA CAMPANHA SALARIAL 2019/2020

Publicado em 28 de novembro de 2019 | destaque, Notícias

Gerou impasse as negociações da Campanha Salarial Unificada dos Metalúrgicos de Minas 2019/2020. A FIEMG insiste no banco de horas sem limites, onde entra sábado, domingos e feriados. Além disso, o prazo para compensação é de 300 dias a partir do evento.

A FIEMG somente aceita assinar o acordo sem banco de horas se o percentual de horas extras for reduzido em 10%. É bom lembrar que isso não garante que a empresa não fará banco de horas. A legislação trabalhista assegura o direito da realização do banco de horas individual.

A comissão de trabalhadores não aceita negociar uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) retirando direitos e piorando as condições de trabalho dos metalúrgicos (as).

Os trabalhadores apresentaram uma proposta alternativa de banco de horas. A comissão propõe banco de horas de segunda à sexta-feira e em sábados alternados. Domingos e feriados ficam foram do banco.

A comissão propõe ainda um gatilho. Quando o trabalhador (a) acumular 88 horas, a empresa deve conceder folga ou pagar as horas extras trabalhadas.

Durante reunião entre trabalhadores e FIEMG, realizada nessa quarta-feira, 27 de novembro, não houve consenso entre as partes. Nesta sexta-feira, 29, haverá audiência no Tribunal de Justiça da 3ª região. Não havendo acordo, os metalúrgicos de Minas vão trabalhar as negociações da campanha salarial por empresa.

Cláusulas econômicas

O percentual de reajuste salarial definido entre trabalhadores e FIEMG será de 100% da inflação acumulada nos últimos 12 meses encerrados em setembro de 2019. O índice será retroativo a 1º outubro deste ano, data base dos metalúrgicos. O Abono Único e Especial será de R$500,00 para trabalhadores de empresas que não têm PLR.

A primeira faixa de piso salarial, para empresas com até 10 empregados, será reajustada em 3,5%. As demais faixas serão reajustadas em 2,92%.

Comentários foram encerrados.