Trabalhadores (as) da Suggar lutam por valorização e respeito

Publicado em 28 de agosto de 2019 | destaque, Notícias

A negociação do Plano de Participação nos Resultados (PPR 2019) da Suggar ainda não foi iniciada por falta de interesse da direção da empresa em valorizar de fato seus funcionários. O valor da PPR pago ano passado gerou insatisfação em 90% dos trabalhadores, mas a pressão dentro da fábrica tem impedido os trabalhadores de se manifestar.

“A insatisfação só não foi 100% porque a chefia ficou com a maior parte do que foi distribuído. Nós entendemos que já há uma diferenciação salarial por cargos e não achamos justo manter essa desproporcionalidade na PPR, somos favoráveis e vamos lutar para que PPR seja igual para todos, pois seria impossível conquistar a PPR só com a chefia, aliás quem produz de verdade?”, questionou Leci, funcionário da empresa e diretor do Sindicato.

A ganância da chefia e a imposição de metas absurdas aos trabalhadores do chão de fábrica tem feito aumentar o número de funcionários com problemas de saúde.

Soma-se a isso a desvalorização dos trabalhadores. Sem um salário digno e um plano de cargos e salários, os empregados estão desmotivados e sem perspectiva de crescimento dentro da empresa. É nítido que a chefia somente valoriza e promove seus amigos e parentes.

O Sindicato dos Metalúrgicos vai recorrer a todas as instâncias para conter os abusos praticados pela Suggar. Será também levado ao conhecimento das instâncias superiores as denúncias de assédio moral e sexual praticado dentro da fábrica.

O Sindicato vai organizar a luta dos trabalhadores para que seus direitos sejam respeitados e os funcionários sejam verdadeiramente valorizados. Mas precisamos da consciência e unidade dos trabalhadores e trabalhadoras para que juntos possamos conquistar uma PPR justa e uma valorização sem distinção, onde o melhor seja valorizado sempre. Não se esqueça que a única ferramenta de luta dos trabalhadores é o sindicato. Resistir é conquistar.

Comentários foram encerrados.