ACORDO SALARIAL AINDA SEM DEFINIÇÃO

Publicado em 3 de novembro de 2022 | destaque, Notícias

Ainda não foi na reunião dessa quinta-feira, 03 de novembro, que trabalhadores e patronal chegaram num acordo sobre o reajuste salarial da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2022/2023).

Os metalúrgicos de Minas foram pra mesa de negociação aguardando resposta da FIEMG sobre a reivindicação de reajuste salarial de 7,19%, retroativo a outubro, e 1% em janeiro de 2023.

A FIEMG apresentou uma nova contraproposta. Dessa vez ela propôs reajustar o salário dos trabalhadores em 4%, retroativo a outubro, e 3,19% em janeiro de 2023, totalizando 7,19%.

A comissão de trabalhadores insiste na luta pela valorização da categoria e deixou duas propostas na mesa de negociação, com ganho real.

A primeira reivindica reajuste salarial de 7,50% retroativo a outubro. A segunda seria um reajuste de 4,19%, retroativo a outubro, e 4% em janeiro de 2023.

Os metalúrgicos reivindicam ainda abono de R$500,00 para quem não recebe PLR. A FIEMG quer pagar R$230,00 para quem trabalha em empresas com até 10 funcionários e R$450,00 para as demais empresas

A patronal levou as proposta para análise e deve marcar nova reunião para segunda ou terça-feira.

Comentários foram encerrados.