CAMPANHA SALARIAL 2021/2022: METALÚRGICOS QUEREM 13% DE REAJUSTE

Publicado em 9 de agosto de 2021 | destaque, Notícias

O pontapé inicial da campanha salarial unificada dos Metalúrgicos de Minas foi dado, dia 30 de julho, com a entrega da pauta de reivindicações à FIEMG, Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais.

Os metalúrgicos, representados pela FEM/CUT-MG, FITMetal e FEMETAL MINAS, reivindicam, além do reajuste salarial de 13%, abono único e especial de R$ 700,00 e piso salarial com valor mínimo de R$ 1.423,06 e máximo de R$ 1.877,63.

A comissão de trabalhadores vai lutar por redução da jornada de trabalho sem redução de salário, hora extra de 100%, licença maternidade de 180 dias, licença paternidade de 30 dias e garantia de emprego ou salário por 90 dias após a assinatura da CCT.

Os metalúrgicos reivindicam ainda que as homologações sejam realizadas no Sindicato, creche, independente do número de mulheres na empresa, e vigência das cláusulas sociais do acordo por dois anos.

Outra mudança proposta na CCT em negociação é, no caso de parcelamento de férias, um dos períodos não poderá ser inferior a 14 dias. Antes eram 10 dias.

“Para avançar nessas lutas, a participação e o apoio dos trabalhadores (as) será fundamental. Somente com organização, mobilização e empenho seremos capazes de conquistar e mostrar que valorizar a pessoa que gera lucro para a empresa também é essencial, disse Geraldo Valgas, presidente do Sindimetal.

Comentários foram encerrados.