ENTREGA DA PAUTA MARCA INÍCIO DA CAMPANHA SALARIAL DOS METALÚRGICOS DE MINAS

Publicado em 2 de agosto de 2022 | destaque, Notícias

A pauta unificada para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de metalúrgicas e metalúrgicos foi entregue, na manhã desta sexta-feira, 29 de julho, à representação patronal na Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), em Belo Horizonte. A entrega da pauta fez parte do lançamento da Campanha Salarial Unificada 2022/2023, antecipada para que a negociação não ultrapasse o mês de outubro, data-base da categoria. A campanha está sendo realizada pela Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM/CUT-MG), filiada à CUT/MG; FITmetal, ligada à CTB; e Femetal/Minas, ligada à Força Sindical.

A Campanha Salarial Unificada de metalúrgicas e metalúrgicos para o ACT 2022/2023 tem como tema “Respeito e Valorização”. Entre as principais reivindicações vale destacar o reajuste salarial com reposição da inflação acumulada nos últimos 12 meses, iniciados em outubro de 2021, mais 3% de aumento real, abono de R$ 800 e piso salarial iniciando com o valor de R$ 1.576,47, além da manutenção de todas as cláusulas sociais.

Trabalhadoras e trabalhadores participaram de um ato na porta da Fiemg, com paralisação do trânsito na Avenida do Contorno, para dialogar com a população sobre as pautas da categoria, momentos antes de representantes das entidades sindicais entrarem no prédio para a reunião com dirigentes da Federação.

“Demos um passo extremamente importante na nossa Campanha Salarial. Já deixamos recado para a Fiemg, que este ano nós queremos aumento real dos salários, queremos redução do horário de trabalho para 40 horas, negociar um piso salarial diferenciado. Hoje temos negociações diferenciadas e três convenções coletivas. Queremos reduzir para apenas uma. Fizemos uma grande manifestação e fechamos a Avenida do Contorno por alguns minutos. Uma atividade extremamente importante para nossa campanha salarial. Nossa data-base é em outubro. Nós sabemos bem que vamos fazer essas negociações, inclusive debatendo com os trabalhadores a importância de mudar este governo, de termos um governo que atenda os anseios da classe trabalhadora e do povo brasileiro”, afirmou Marco Antônio de Jesus, presidente da FEM/CUT-MG.

“A entrega da pauta traz sempre expectativas. Vamos lutar para avançar, mesmo sabendo que vivemos o risco de retrocesso. No ano passado, só conseguimos o INPC e, ainda por cima, parcelado. A mobilização está começando no Sul de Minas. Vamos realizar caravanas do Comando Sul para mobilizar a categoria na região”, disse Francisco Pereira dos Santos Filho, o Piauí, vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais (CUT/MG) e presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Pouso Alegre e Região.

Comentários foram encerrados.