FIEMG PROPÕE 6% DE REAJUSTE SALARIAL DIVIDIDOS EM TRÊS PARCELAS

Publicado em 14 de outubro de 2022 | destaque, Notícias

O início das negociações das cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos metalúrgicos de Minas foi desastroso. Na última terça-feira, 11, a FIEMG apresentou uma proposta de reajuste salarial desrespeitosa com os trabalhadores.

A patronal propôs um reajuste salarial de 3% em outubro, 2% em novembro e 1% em dezembro. A soma desses números não chega nem perto da inflação acumulada nos últimos 12 meses encerrados em setembro, que registrou 7,17%.

Para piorar, a FIEMG propôs esse ridículo índice de reajuste condicionado a inserir na CCT cláusula que autoriza trabalho aos domingos e feriados, cláusula sobre aposentadoria por invalidez e redação que não considera tempo a disposição o tempo gasto no deslocamento para realizar trabalho externo, inclusive fora da cidade de lotação.

Na próxima terça-feira, 18 de outubro, às 15h00, tem nova rodada de negociação. Os metalúrgicos vão apresentar uma contraproposta com reajuste salarial de 10,17%, aplicado no salário de uma única vez.

Das 101 cláusulas que formam a CCT, 68 já foram definidas entre os trabalhadores e a patronal.

Comentários foram encerrados.