Protestos marcam dia do trabalhador em Contagem

Publicado em 2 de maio de 2018 | Notícias

A defesa de mais empregos e direitos deu o tom do ato político realizado no dia 1º de maio, na Praça da Cemig, em Contagem, durante a 42ª Missa de São José Operário, em homenagem ao dia do Trabalhador.

Geraldo Valgas, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de BH/Contagem e região, relembrou o alarmante número de pessoas desempregadas no país depois da antirreforma trabalhista. “A população mais pobre é que está pagando o preço. Além da flexibilização das leis do trabalho, o número de desempregados só aumenta. O país tem quase 13 milhões de pessoas sem emprego. Na região metropolitana de BH são mais de 400 mil desempregados”.

Robson Silva, presidente do Sindicato dos Correios, denunciou a tentativa de desmonte dos Correios. Segundo ele, é uma estratégia do governo Temer para justificar a privatização de mais um patrimônio da população.

Lideranças da educação denunciaram as ações truculentas contra os servidores da educação municipal de Belo Horizonte que lutam por melhores salários e condições de trabalho.

Temas como os 50 anos da greve dos metalúrgicos de Contagem, a privatização da Petrobras, a prisão do ex-presidente Lula, a terceirização sem limites, o golpe contra a presidenta Dilma, o sucateamento dos serviços públicos, a perseguição e os ataques contra os movimentos sociais e suas lideranças foram destacados pelos companheiros que fizeram uso da palavra.

Em sua homilia, o bispo auxiliar da Rensa, dom Otacilio Lacerda chamou a atenção para que todos se comprometam na geração de emprego. “Não basta pedir a São José, é preciso também que nós nos comprometamos em viver a nossa vocação, fazer o que é próprio da condição humana. Não podemos transferir para Deus a responsabilidade de gerar empregos, um salário digno que o pai possa garantir o pão na mesa de seus filhos, educação, moradia, lazer, cultura. Peçamos sim, mas nos comprometamos também”.

Durante o ato, o Sindicato homenageou o metalúrgico e sindicalista Adair Marques, que faleceu dia 6 de abril, por problemas de saúde. Sua esposa, Joana D’Arc Gomes recebeu um banner com a trajetória do Adair.

O evento, convocado pela Igreja Católica e vários sindicatos de trabalhadores, reuniu mais de 5 mil pessoas.

Veja aqui as fotos deste evento

Comentários foram encerrados.